Papa Francisco pede aos jovens que enfrentem seus medos com coragem



Nesta última quinta-feira (22/02), foi divulgada a mensagem do Papa Francisco para a preparação da JMJ 2018 (para quem não sabe, a Jornada Mundial da Juventude acontece geralmente a cada três anos a nível internacional e nos anos intermediários, ocorre a nível diocesano no domingo de ramos).

Na mensagem, o Papa convida a juventude a ser confiante diante de seus medos, abandonando as falsas identidades, criadas principalmente do ambiente virtual, abrindo-se ao discernimento e ao “outro que chama”:

“Não deixeis, queridos jovens, que os fulgores da juventude se apaguem na escuridão duma sala fechada, onde a única janela para olhar o mundo seja a do computador e do smartphone. Abri de par em par as portas da vossa vida! Os vossos espaços e tempos sejam habitados por pessoas concretas, relações profundas, que vos deem a possibilidade de compartilhar experiências autênticas e reais no vosso dia-a-dia.”

Com o tema “Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus” (Lc 1, 30) o Papa nos escreve a partir dos seguintes enfoques:

1. Não Temas!

“Quais são os medos que tendes?”, questiona o Papa. E em uma análise profunda, toca na realidade de muito jovens, ao falar sobre o medo que esses têm de não serem amados, queridos ou aceitos, de não obterem sucesso na carreira profissional. E, “na tentativa de se adequar a padrões frequentemente artificiais e inatingíveis, têm a sensação de dever ser diferentes daquilo que são na realidade”, construindo, por exemplo, identidades falsas principalmente em suas redes sociais.

Diante desta realidade, o papa convida cada jovem a dar nome aos seus medos, “o primeiro passo para superar os medos é identificá-los claramente, para não acabar desperdiçando tempo e energias a braços com fantasmas sem rosto nem consistência.”. Isto proporciona uma abertura ao enfrentamento deles, discernindo através da oração profunda e confiante e também a partir do diálogo com os outros.

“De modo particular para nós, cristãos, o medo nunca deve ter a última palavra, mas ser ocasião para realizar um ato de fé em Deus... e também na vida.”.

2. Maria!

O Papa recorda que Deus nos chama, e nos chama pelo nosso próprio nome, e este é o primeiro motivo para não temer. “Assim, queridos jovens, ser chamados pelo nome é um sinal da nossa grande dignidade aos olhos de Deus, da sua predileção por nós. E Deus chama cada um de vós pelo nome.”

3. Achaste graça diante de Deus

“A palavra «graça» fala-nos de amor gratuito, não devido.” E, confiantes desta presença interrupta e gratuita da graça divina, o Papa nos recorda que “a nossa vida não é pura casualidade nem mera luta pela sobrevivência, mas cada um de nós é uma história amada por Deus.”

Sendo assim, somos capazes de enfrentar o desconhecido amanhã, com todas as suas incertezas e medos, não como uma “obscura ameaça a que devemos sobreviver, mas um tempo favorável que nos é dado para viver a unicidade da nossa vocação pessoal e partilhá-la com os nossos irmãos e irmãs na Igreja e no mundo.”

4. Coragem no presente

Animados pela graça de Deus, cabe a nós sermos ousados e corajosos, assim com Maria. Vivendo este exemplo que nos convida a amar a Deus acima de tudo e, também ao próximo, sendo uma igreja em saída, repleta de serviço e dedicação.

E o papa enfatiza sua confiança na juventude ao escrever: “Vós, jovens, precisais de sentir que alguém tem verdadeiramente confiança em vós: sabei que o Papa confia em vós, que a Igreja confia em vós! E vós, confiai na Igreja!”

Por fim, o papa fala nos sobre a aproximação da JMJ do Panamá e enfatiza que

Nos convidando a sairmos da comodidade, do conformismo diante das dificuldades, questionando-nos “Aceitas o desafio?”

A mensagem completa pode ser acessada aqui

*Referências:

Vatican News

Jovens Conectados

#JMJ #PapaFrancisco

Movimento dos Filhos da Santíssima Virgem Auxiliadora

Av. São João Batista  S/N  - Conj. Castelo Branco - Aracaju/SE 

+55 (79) 3021-6960

Todos direitos reservados                Movimento Auxilia - 2020