Dia dos namorados? Ops, sou "forever alone"



Dia 12 de junho chegou, e com ele muitas declarações, pedidos de namoro e presentes. Ah, não podemos esquecer daqueles que se perceberam sozinhos, a turma "forever alone".

O dia dos namorados é o dia de celebrar a amizade que amadureceu e em uma fase de discernimento de ambas as partes, culminou o desejo de conhecer melhor o outro, participando de forma mais ativa na sua vida e desejando construir a história aos poucos, no dia a dia. É lamentável enxergar certos namoros com realidades de "namoridos", onde há o aprisionamento do outro e a vivência imatura do ato sexual, sem abertura para a vida e para todo o seu real sentido. Namoro é tempo de mergulhar na história e amadurecer!

O namoro autêntico é vivido por aqueles que na perseverança se encontraram com a beleza do outro, beleza esta que não é resumida em um aspecto físico, uma opção ou um adereço, e sim, na totalidade da pessoa. Quantos almejam um relacionamento e não conseguem assumir algo sério por se prenderem a aspectos tão superficiais? Quantos buscam em um namoro uma mera satisfação pessoal? E tu, como buscais? É valido afirmar que a opinião particular a respeito do namoro diz muito a seu respeito.

Clube "Forever Alone"

De adolescentes a anciãos há aqueles que se queixam da solidão por se sentirem esquecidos no campo dos relacionamentos amorosos. Há uma cobrança pessoal e exterior cada vez mais cedo, é como uma convocação obrigatória a experimentar do outro, seja no erro do "pega e não se apega" ou até mesmo em um namoro, ou falsa ideia de namoro. E é diante desta pressão que muitos sentimentos negativos podem ser aflorados, visto a não correspondência imediata ou até mesmo a compreensão de não ser a fase ideal para tal vivência. Dos sentimentos podemos citar: rejeição, inferioridade, angústia, solidão, dentre outros.

A todos que se julgam fazer parte deste clube, não darei conselhos ou dicas fáceis de como superar esta experiência ou como em um passe de mágica fazer-se visível por alguém que anseias um relacionamento. Quero, pois, deixar aqui alguns questionamentos:

1. A minha impaciência revela o quanto quero viver por mim mesmo, desejando medir a minha felicidade ao tamanho dos meus anseios?

2. Aproveito do meu estado de solteiro (a) para cultivar as virtudes e revelar os meus dons através do protagonismo?

3. Demonstro ser interessante na minha totalidade?

4. O grau da minha insistência revela imaturidade?

5. A solidão tornou-me amargo (a)?

6. Sou/Estou apto para um relacionamento?

Perguntas diretas a cutucar e explanar a verdade e origens do estado "forever alone".

Aos autênticos namorados, feliz dia! A paciência para com o outro e a perseverança na castidade é o maior presente e melhor prova de amor para ambos. Vivam, desfrutem do melhor desta fase, porém, saibam esperar os acontecimentos das outras fases. Antecipar a história é desgastar toda uma obra e por deslize finalizar uma história que talvez nem tenha dado tempo de começar.

Ao clube "forever alone", percebam-se. Vivam, revisem a vida e perseverem.

Por GC Bruno Lucena

#Namoro

Movimento dos Filhos da Santíssima Virgem Auxiliadora

Av. São João Batista  S/N  - Conj. Castelo Branco - Aracaju/SE 

+55 (79) 3021-6960

Todos direitos reservados                Movimento Auxilia - 2020