top of page

Liturgia do dia 19 de Novembro



MISSA DO 33º DOMINGO

DO TEMPO COMUM

SEMANÁRIO LITÚRGICO-CATEQUÉTICO

19-11-2023 / Ano A / Cor Verde


Irmãos e irmãs, a liturgia de hoje nos desafia a refletir sobre a responsabilidade que o povo de Deus assume enquanto discípulos e missionários de Jesus, o Messias. De fato, Ele revela a importância dos seres huma- nos em colocarem os dons e habilidades que lhes foram con- cedidos à disposição da comunidade, isto é, não apenas em benefício próprio, mas também para o crescimento do Reino de Deus. Como temos administrado os talentos que Deus nos confiou? Como fazê-los frutificarem? Que ele nos con- duza a uma renovação de nosso compromisso de colaborar de forma viva e ativa no seio de nossa comunidade. Na cer- teza de que caminhando à luz da Palavra e alimentados pela Eucaristia, seremos considerados servos bons e fiéis, inicie- mos nossa celebração, cantando.

RITOS INICIAIS


1 Canto de entrada

Canto 1

Hoje é tempo de louvar a Deus.

Em nós agora habita o Seu Espírito.

Então é só cantar e a Cristo exaltar.

E Sua glória encherá este lugar. Vem louvar, vem louvar. (bis) No meio dos louvores Deus habita.

É seu prazer cumprir o que nos diz.

Então é só cantar e a Cristo exaltar.

E sua glória encherá este lugar. Vem louvar, vem louvar. Glória a Deus, glória a Deus.


Canto 2

Vem, vem louvar,

encher este lugar de glória,

encher este lugar de glória

com a glória do Senhor. (bis)


Quando Deus envia Seu Espírito,

nos conduz a fé. E nos faz cantar o teu louvor.

Seu amor em cada coração nos garante a paz

e nos faz cantar o teu louvor.

Cante forte ao Senhor...


É tão bom estar neste lugar de alegria

e paz que nos faz cantar o teu louvor.

Eu também sou templo do Senhor.

E o meu coração vai cantar pra sempre o Teu louvor.

Cante a glória do Senhor...


Canto 3

Todos reunidos na Casa de Deus

Com cantos de alegria e grande louvor.

Vamos celebrar os feitos do Senhor

E Sua bondade que nunca tem fim. (bis)

Vamos celebrar, Deus está aqui.

Vamos celebrar, Deus está aqui no meio de nós. (bis) Ele está presente aqui

Quando estamos juntos unidos a Ti,

Para elevar a nossa oração,

Um canto de alegria surge entre nós

Eem adoração ao Seu eterno amor. (bis)


2 Acolhida

Padre: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém. Padre: O Deus da esperança, que nos cumula de toda a alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Todos: Bendito seja Deus, que nos reuniu no amor de Cristo.


3 Ato Penitencial (Cantado ou rezado)

Quando rezado:

Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, (Batendo no peito 3x, continua) por minha culpa, minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.


Canto 1

Senhor, que viestes ao mundo para nos salvar, tem piedade de nós.

Kyrie, Kyrie, Kyrie eleison. (bis)

Ó Cristo, que continuais a nos visitar, tem piedade de nós.

Christe, Christe, Christe eleison. (bis)

Senhor, que vireis um dia para nos julgar, tem piedade de nós.

Kyrie, Kyrie, Kyrie eleison. (bis)


Canto 2

Senhor, tende piedade dos corações arrependidos.

Tende piedade de nós, tende piedade de nós! (bis)

Jesus, tende piedade dos pecadores, tão humilhados.

Tende piedade de nós, tende piedade de nós! (bis)

Senhor, tende piedade, intercedendo por nós ao Pai.

Tende piedade de nós, tende piedade de nós! (bis)


Canto 3

Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos.

Kyrie eleison, eleison, eleison. (bis)

Ó, Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados.

Christe eleison, eleison, eleison. (bis)

Senhor, que intercedeis por nós junto a Deus Pai que nos perdoa.

Kyrie eleison, eleison, eleison. (bis)


Padre: Deus todo-poderoso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza a vida eterna.

Amém.


4 Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai, Todo-poderoso, nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos. Nós vos damos graças por Vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo. Só Vós o Senhor. Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém!


5 Oração da coleta

Padre: Senhor nosso Deus, concedei-nos a graça de sempre nos alegrar em vosso serviço, porque só alcançaremos duradoura e plena felicidade sendo fiéis a vós, criador de todos os bens. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus, e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.

Amém.


6 LITURGIA DA PALAVRA Primeira Leitura: Pr 31,10-13.19-20.30-31 Leitura do Livro dos Provérbios — Uma mulher forte, quem a encontrará? Ela vale muito mais do que as joias. Seu marido confia nela plenamente e não terá falta de recursos. Ela lhe dá só alegria e nenhum desgosto, todos os dias de sua vida. Procura lã e linho, e com habilidade trabalham as suas mãos. Estende a mão para a roca e seus dedos seguram o fuso. Abre suas mãos ao necessitado e estende suas mãos ao pobre. O encanto é enganador e a beleza é passageira; a mulher que teme o Senhor, essa sim, merece louvor. Procla- mem o êxito de suas mãos, e na praça louvem-na as suas obras! — Palavra do Senhor.


– Palavra do Senhor.

Graças a Deus! Salmo Responsorial: Sl 127(128) R. Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos!


1. Feliz és tu, se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem! R.


2. A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa. R.


3. Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida. R.

Segunda Leitura: 1Ts 5,1-6 Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses – Quanto ao tempo e à hora, meus irmãos, não há por que vos escrever. Vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como um ladrão, de noite. Quando as pessoas disserem: “Paz e segurança!”, então de repente sobrevirá a destruição, como as dores de parto sobre a mulher grávida. E não poderão escapar. Mas vós, meus irmãos, não estais nas trevas, de modo que esse dia vos surpreenda como um ladrão. Todos vós sois filhos da luz e filhos do dia. Não somos da noite, nem das trevas. Portanto, não durmamos, como os outros, mas sejamos vigilantes e sóbrios. – Palavra do Senhor.

– Palavra do Senhor.

Graças a Deus!

7 Canto da Aclamação

Canto 1:

Aleluia, aleluia, aleluia!

Ficai em mim, e eu em vós hei de ficar, diz o Senhor; quem em mim permanece, esse dá muito fruto.

Canto 2:

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia. (bis)

Ponho-me a ouvir: o que o Senhor dirá? Ele vai falar, vai falar de paz! Pela minha voz e pelas minhas mãos Jesus Cristo vai, vai falar de paz.


Canto 3:

Aleluia, aleluia, aleluia! (bis)

Tua palavra é como fogo que faz arder o coração. Traz a verdade e ilumina a nossa vida. (bis)


Canto 4:

Aleluia, aleluia, a minh'alma abrirei.

Aleluia, aleluia, Cristo é meu Rei!

Evangelho: Mt 25,14-30

Padre: O Senhor esteja convosco!

Ele está no meio de nós!


Padre: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, Jesus contou esta parábola a seus discípulos: “Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens. A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou. O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles e lucrou outros cinco. Do mesmo modo, o que havia recebido dois lucrou outros dois. Mas aquele que havia recebido um só saiu, cavou um buraco na terra e escondeu o dinheiro do seu patrão. Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados. O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: ‘Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco, que lucrei’. O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: ‘Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei’. O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’. Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: ‘Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste. Por isso, fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. O patrão lhe respondeu: ‘Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e ceifo onde não semeei? Então, devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence’. Em seguida, o patrão ordenou: ‘Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez! Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado. Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Aí haverá choro e ranger de dentes!’”. – Palavra da Salvação. Ass.: Glória a vós, Senhor!


– Palavra da Salvação.

Glória a vós, Senhor! 8 Profissão de Fé

Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai Todo- Poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.


9 Preces


Senhor, ouvi-nos e atendei-nos.


1. CONDUZI, Senhor, no vosso amor o Papa Francisco, os bispos, padres e diáconos. Iluminai-os com a vossa graça para que permaneçam generosos e sábios na administração dos dons que lhes foram confiados. Rezemos:


2. CONCEDEI, Senhor, à nossa comunidade de fé, neste dia mundial dos pobres, a graça de utilizar os seus talentos em favor do Reino de Deus, sobretudo em prol dos mais necessitados, para que, com sabedoria e discernimento, faça com que os dons recebidos se frutifiquem, colocando-os a serviço dos irmãos, construindo assim um mundo mais justo e solidário. Rezemos:



3. ASSISTI, Senhor, os nossos governantes e legisladores, para que ajam com justiça e tomem medidas efetivas contra o racismo estrutural, garantindo os direitos e oportunidades para todas as pessoas. Rezemos:


4. Senhor, vós que prometestes aos seres humanos a ressurreição para a vida eterna no último dia; ABRI, as portas do Céu a todos aqueles que, durante durante a vida, confiaram na vossa misericórdia. Rezemos:


10 LITURGIA EUCARÍSTICA Oração Eucarística III (cf .Missal Romano - 3ª Edição)

11 Canto do Ofertório Canto 1:

Mão na terra e o coração além deste céu. E a semente que brota é um germe de eternidade. Vai brotando, crescendo, esperando. É a vida que vem despontar e este trigo maduro, a colheita O recolherá.

Estar em Tuas Mãos, ó Pai, e a vida ofertar. No pão e no vinho a Ti, o céu se abrirá. Estar em Tuas Mãos, Senhor, e a vida entregar. A minha oblação em Ti se perderá, frutificará. Frutificará, frutificará, frutificará...


Da videira a flor não estará, passará. E o fruto da terra surgirá, brotará pela força do vento, da chuva e do sol que traz vida e calor, cada dia, crescendo e aprendendo a recomeçar.

Canto 2:

Daqui do meu lugar, eu olho teu altar, e fico a imaginar aquele pão, aquela refeição. Partiste aquele pão e o deste aos teus irmãos. Criaste a religião do pão do céu, do pão que vem do céu.


Somos a Igreja do pão. Do pão repartido, e do abraço e da paz. (bis)


Daqui do meu lugar, eu olho o teu altar, e fico a imaginar aquela paz, aquela comunhão. Viveste aquela paz, e a deste aos teus irmãos. Criaste a religião do pão da paz, da paz que vem do céu.


Somos a Igreja da paz. Da paz partilhada, e do abraço e do pão. (bis)

Canto 3:

A ti, meu Deus, elevo meu coração, elevo as minhas mãos, meu olhar, minha voz. A ti, meu Deus, eu quero oferecer meus passos e meu viver, meu caminhos, meu sofrer.


A tua ternura, Senhor, vem me abraçar. E a tua bondade infinita me perdoar. Vou ser o teu seguidor e te dar o meu coração. Eu quero sentir o calor de tuas mãos.


A ti, meu Deus, que és bom e que tens amor ao pobre, ao sofredor, vou servir e esperar. Em ti, Senhor,

humildes se alegrarão, cantando a nossa canção de esperança e de paz.


Padre: Orai, irmãos e irmãs, para que o meu e vosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso.

Receba ó Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja!


12 Oração sobre as ofertas

Nós vos pedimos, Senhor, concedei que a oferenda colocada sob o vosso divino olhar nos obtenha a graça de vos servir e alcançar um dia a eternidade feliz. Por Cristo, nosso Senhor.

Amém!


13 Prefácio


Padre: O Senhor esteja convosco.

Todos: Ele está no meio de nós.


Padre: Corações ao alto!

Todos: O nosso coração está em Deus.


Padre: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Todos: É nosso dever e nossa salvação.


Prefácio à escolha do presidente da celebração


14 Santo (Cantado ou rezado)


Padre: Na verdade, vós sois o santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais de reunir para vós um povo que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr do sol, um sacrifício perfeito.


Por isso, ó Pai, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo eo Sangue de vosso Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, que nos mandou celebrar estes mistérios.

Todos: Enviai o vosso Espírito Santo!


Padre: Na noite em que ia ser entregue, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção de ação de graças, partiu e o deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.

Do mesmo modo, no fim da Ceia, ele tomou o cálice em suas mãos e, dando graças novamente, o entregou a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Padre: Mistério da fé!

Ass.: Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!


Ou

Padre: Mistério da fé e do amor!

Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda!


Ou

Padre: Mistério da fé para a salvação do mundo!

Salvador do mundo, salvai-nos, vós que nos libertastes pela cruz e ressurreição.

Padre: Celebrando agora, ó Pai, o memorial da paixão redentora de vosso Filho, da sua gloriosa ressurreição e ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vivo e santo. Aceitai, ó Senhor, a nossa oferta!

Padre: Olhai com bondade a oblação da vossa Igreja e reconhecei nela o sacrifício que nos reconciliou convosco; concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, repletos do Espírito Santo, nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito.

Todos: O Espírito nos una num só corpo!

Padre: Que o mesmo Espírito faça de nós uma eterna oferenda para alcançarmos a herança com os vossos eleitos: a San- tíssima Virgem Maria, Mãe de Deus, São José, seu esposo, os vossos santos Apóstolos e gloriosos Mártires, N. (Santo do dia ou padroeiro) e todos os Santos, que não cessam de in- terceder por nós na vossa presença.

Todos: Fazei de nós uma perfeita oferenda!


Nós vos suplicamos, Senhor, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, que caminha neste mundo com o vosso servo o Papa Francisco e o nosso Administrador Apostólico, Dom Vítor, com os bispos do mundo inteiro, os presbíteros e diáconos, os outros mi- nistros e o povo por vós redimido.


Atendei propício às preces desta família, que reunistes em vossa presença. Reconduzi a vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro. Todos: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!

Padre: Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso. Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça.

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai Todo-Poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, por todos os séculos dos séculos. Todos: Amém.


15 RITO DA COMUNHÃO


Padre: O banquete da Eucaristia é sinal de reconciliação e vínculo de união fraterna. Unidos como irmãos e irmãs, rezemos, juntos, como o Senhor nos ensinou.

PAI-NOSSO (Rezado)

Padre: Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto aguardamos a feliz esperança, e a vinda do nosso Salvador, Jesus Cristo.

Todos: Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Padre: Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos Apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo!

Todos: Amém!

Padre: A paz do Senhor esteja sempre convosco.


Todos: O amor de Cristo nos uniu.


16 Cordeiro


Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo,

Tende piedade de nós! (2x)

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo Dai-nos a Paz!


Padre: Felizes os convidados para o banquete nupcial do Cordeiro. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.


Todos: Senhor, eu não sou digno(a) de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo(a).


17 Canto da Comunhão


Canto 1: Tu és minha vida, outro Deus não há. Tu és minha estrada, a minha verdade. Em Tua palavra eu caminharei, enquanto eu viver e até quando Tu quiseres. Já não sentirei temor, pois estás aqui. Tu estás no meio de nós.


Creio em Ti, Senhor, vindo de Maria. Filho eterno e santo, homem como nós. Tu morreste por amor, vivo estás em nós. Unidade Trina com o Espírito e o Pai. E um dia, eu bem sei, Tu retornarás e abrirás o Reino do Céu.


Tu és minha força, outro Deus não há. Tu és minha paz, minha liberdade. Nada nesta vida nos separará. Em Tuas mãos seguras, minha vida guardarás. Eu não temerei o mal, Tu me livrarás e no Teu perdão viverei.


Ó, Senhor da vida, creio sempre em Ti. Filho Salvador, eu espero em Ti. Santo Espírito de amor, desce sobre nós. Tu, de mil caminhos, nos conduzes a uma fé. E por mil estradas

Canto 2:

Eis aqui a fonte do viver. O pão e o vinho no altar sustenta a humanidade. E em procissão vou receber. O Cristo vivo a se doar para a eternidade.


Todos têm o seu lugar, nesta mesa singular de fraternidade e vida. Eis a tua vitória, vai além da história. Amor tão grande assim.


Eis o meu corpo partido por ti, fazei isto em memória de mim. Eis o meu sangue derramado na cruz. Venham todos a mim: eu sou Jesus! (bis)

Canto 3:

Procuro abrigo nos corações. De porta em porta desejo entrar. Se alguém me acolhe com gratidão, faremos juntos a refeição. Se alguém me acolhe com gratidão, faremos juntos a refeição.


Eu nasci pra caminhar assim. Dia e noite vou até o fim. O meu rosto forte o sol queimou. Meu cabelo o orvalho já molhou. Eu cumpro a ordem do meu coração.


Vou batendo até alguém abrir. Não descanso, o amor me faz seguir. É feliz quem ouve a minha voz. E abre a porta, entro bem veloz. Eu cumpro a ordem do meu coração.


Junto à mesa vou sentar depois. E faremos refeição nós dois. Sentirás seu coração arder. E esta chama eu tenho que acender. Eu cumpro a ordem do meu coração.


Aqui dentro o amor nos entretém. E lá fora o dia eterno vem. Finalmente nós seremos um e teremos tudo em comum. Eu cumpro a ordem do meu coração


19 Alma de Cristo

Alma de Cristo, santificai-me.

Corpo de Cristo, salvai-me.

Sangue de Cristo, inebriai-me.

Água do lado de Cristo, lavai-me

Paixão de Cristo, confortai-me.

Ó bom Jesus, ouvi-me.

Dentro das Vossas chagas, escondei-me.

Não permitais que eu me separe de Vós.

Do inimigo maligno defendei-me.

Na hora da minha morte, chamai-me.

Mandai-me ir para Vós,

Para que Vos louve com os Vossos Santos

Pelos séculos dos séculos. Amém.


19 Oração depois da comunhão

Padre: Oremos (Pausa). Alimentados, Senhor, com os dons deste sagrado mis- tério, nós vos pedimos humildemente que nos faça crescer na caridade a Eucaristia que vosso Filho nos mandou cele- brar em sua memória. Por Cristo, nosso Senhor.

Amém


20 Avisos da comunidade


21 BENÇÃO FINAL


Padre: O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.


Padre: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.

Amém.

Padre: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe.

Amém.



22 Canto final

Canto 1: Quem é esta que avança como aurora. Temível como exército em ordem de batalha. Brilhante como o Sol e como a Lua. Mostrando o caminho aos filhos seus.

Ah, ah, ah, minha alma glorifica ao Senhor. Meu espírito exulta em Deus, meu Salvador.

Canto 2:

Chuva de graça, pedimos a Ti. Chuva de graça, derrama em nós. Chuva de graça, neste lugar, derrama.

Há uma chuva de graça aqui. Está chovendo sobre todos nós. E quem mais se entregar, mais se molhará.

Há uma semente pra germinar. E muitos frutos a se produzir. Na terra do coração, derrama tua graça.

bottom of page