top of page

Liturgia do dia 12 de Novembro



SEMANÁRIO LITÚRGICO-CATEQUÉTICO/ ANO V / Nº 188

12-11-2023 / Ano A / Cor Verde


Irmãos e irmãs, a vida cristã é uma constante espera pelo Senhor que vem. Na liturgia de hoje, Jesus se apresenta como o esposo, que se faz esperar no meio da noite deste mundo. Somos convidados a estar de prontidão, vigilantes e com nossas lâmpadas acesas, como aquelas virgens prudentes, para reconhecer o Senhor quem vem ao nosso encontro, bem como as manifestações do seu Reino no meio de nós. Cantando, iniciemos nossa celebração...

RITOS INICIAIS


1 Canto de entrada

2 Acolhida

Padre: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém. Padre: O Deus da esperança, que nos cumula de toda a alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Todos: Bendito seja Deus, que nos reuniu no amor de Cristo.


3 Ato Penitencial (Cantado ou rezado)

Quando rezado:

Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, (Batendo no peito 3x, continua) por minha culpa, minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.


Canto 1

Senhor, que viestes ao mundo para nos salvar, tem piedade de nós.

Kyrie, Kyrie, Kyrie eleison. (bis)

Ó Cristo, que continuais a nos visitar, tem piedade de nós.

Christe, Christe, Christe eleison. (bis)

Senhor, que vireis um dia para nos julgar, tem piedade de nós.

Kyrie, Kyrie, Kyrie eleison. (bis)


Canto 2

Senhor, tende piedade dos corações arrependidos.

Tende piedade de nós, tende piedade de nós! (bis)

Jesus, tende piedade dos pecadores, tão humilhados.

Tende piedade de nós, tende piedade de nós! (bis)

Senhor, tende piedade, intercedendo por nós ao Pai.

Tende piedade de nós, tende piedade de nós! (bis)


Canto 3

Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos.

Kyrie eleison, eleison, eleison. (bis)

Ó, Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados.

Christe eleison, eleison, eleison. (bis)

Senhor, que intercedeis por nós junto a Deus Pai que nos perdoa.

Kyrie eleison, eleison, eleison. (bis)


Padre: Deus todo-poderoso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza a vida eterna.

Amém.


4 Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai, Todo-poderoso, nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos. Nós vos damos graças por Vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo. Só Vós o Senhor. Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém!


5 Oração da coleta

Padre: Deus de poder e misericórdia, dignai-vos afastar de nós toda adversidade, para que, sem impedimento do corpo e do espírito, nos dediquemos com plena disposição ao vosso serviço. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus, e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.

Amém.


6 LITURGIA DA PALAVRA Primeira Leitura: Sb 6,12-16 A Sabedoria é resplandecente e sempre viçosa. Ela é facilmente contemplada por aqueles que a amam e é encontrada por aqueles que a procuram. Ela até se antecipa, dando-se a conhecer aos que a desejam. Quem por ela madruga não se cansará, pois a encontrará sentada à sua porta. Meditar sobre ela é a perfeição da prudência; e quem ficar acordado por causa dela, em breve há de viver despreocupado. Pois ela mesma sai à procura dos que a merecem, cheia de bondade, aparece-lhes nas estradas e vai ao seu encontro em todos os seus projetos.


– Palavra do Senhor.

Graças a Deus! Salmo Responsorial: 62 (63) R. A minh’alma tem sede de vós, e vos deseja, ó Senhor.


1. Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh’alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja, como terra sedenta e sem água! R.


2. Venho, assim, contemplar-vos no templo, para ver vossa glória e poder. Vosso amor vale mais do que a vida: e por isso meus lábios vos louvam. R.


3. Quero, pois, vos louvar pela vida, e elevar para vós minhas mãos! A minh’alma será saciada, como em grande banquete de festa; cantará a alegria em meus lábios. R.


4. Penso em vós no meu leito, de noite, nas vigílias suspiro por vós! Para mim fostes sempre um socorro; de vossas asas à sombra eu exulto! R.


Segunda Leitura: 1Ts 4,13-18 Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses – Irmãos: não queremos deixar-vos na incerteza a respeito dos mortos, para que não fiqueis tristes como os outros, que não têm esperança. Se Jesus morreu e ressuscitou — e esta é nossa fé — de modo semelhante Deus trará de volta, com Cristo, os que através dele entraram no sono da morte. Isto vos declaramos, segundo a palavra do Senhor: nós que formos deixados com vida para a vinda do Senhor, não levaremos vantagem em relação aos que morreram. Pois o Senhor mesmo, quando for dada a ordem, à voz do arcanjo e ao som da trombeta, descerá do céu, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Em seguida, nós, que formos deixados com vida, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor, nos ares. E assim estaremos sempre com o Senhor. Exortai-vos, pois, uns aos outros, com essas palavras.


– Palavra do Senhor.

Graças a Deus!

7 Canto da Aclamação

Canto 1:

Aleluia, aleluia, aleluia!

É preciso vigiar e ficar de prontidão; em que dia o Senhor há de vir, não sabeis não.

Canto 2:

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia. (bis)

Ponho-me a ouvir: o que o Senhor dirá? Ele vai falar, vai falar de paz! Pela minha voz e pelas minhas mãos Jesus Cristo vai, vai falar de paz.


Canto 3:

Aleluia, aleluia, aleluia! (bis)

Tua palavra é como fogo que faz arder o coração. Traz a verdade e ilumina a nossa vida. (bis)


Canto 4:

Aleluia, aleluia, a minh'alma abrirei.

Aleluia, aleluia, Cristo é meu Rei!

Evangelho: Mt 25,1-13 Padre: O Senhor esteja convosco!

Ele está no meio de nós!


Padre: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: “O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram imprevidentes e as outras cinco eram previdentes. As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. O noivo estava demorando, e todas elas acabaram cochilando e dormindo. No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’ Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’. As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar dos vendedores’. Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia nem a hora”.


– Palavra da Salvação.

Glória a vós, Senhor! 8 Profissão de Fé

Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai Todo- Poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.


9 Preces

Senhor, vinde em nosso auxílio.

1.Pelo Papa, bispos, padres, religiosos e religiosas, leigos e leiga que conduzem e animam as Comunidades, para que sempre fortalecidos com os dons do Espírito Santo, saibam conduzir o povo. Nós vos pedimos.


2. Pelos consagrados e consagradas, para que sejam, no meio de seus irmãos, o sinal eficaz que antecipa e torna presente a condição dos eleitos para o Reino dos Céus. Nós vos pedimos.


3.Pelos que se encontram em dificuldades, especialmente as decorrentes de doenças e desemprego, a fim de que mantenham a confiança em vós e tenham a solidariedade dos irmãos e irmãs. Nós vos pedimos.


4. Pelas famílias dizimistas de nossa paróquia, para que obtenham sempre de Deus a certeza de que a sua opção pelo dízimo como forma de partilha é uma fonte de força evangelizadora para toda Igreja. Nós vos pedimos.


5. Por todos nós presentes nesta celebração, para que sejamos previdentes e atentos à prática da justiça, antecipando em nossa vida os valores do Reino, das Núpcias Eternas. Nós vos pedimos.

10 LITURGIA EUCARÍSTICA Oração Eucarística II (cf .Missal Romano - 3ª Edição)

11 Canto do Ofertório Canto 1:

Mão na terra e o coração além deste céu. E a semente que brota é um germe de eternidade. Vai brotando, crescendo, esperando. É a vida que vem despontar e este trigo maduro, a colheita O recolherá.

Estar em Tuas Mãos, ó Pai, e a vida ofertar. No pão e no vinho a Ti, o céu se abrirá. Estar em Tuas Mãos, Senhor, e a vida entregar. A minha oblação em Ti se perderá, frutificará. Frutificará, frutificará, frutificará...


Da videira a flor não estará, passará. E o fruto da terra surgirá, brotará pela força do vento, da chuva e do sol que traz vida e calor, cada dia, crescendo e aprendendo a recomeçar.


Canto 2:

Daqui do meu lugar, eu olho teu altar, e fico a imaginar aquele pão, aquela refeição. Partiste aquele pão e o deste aos teus irmãos. Criaste a religião do pão do céu, do pão que vem do céu.


Somos a Igreja do pão. Do pão repartido, e do abraço e da paz. (bis)


Daqui do meu lugar, eu olho o teu altar, e fico a imaginar aquela paz, aquela comunhão. Viveste aquela paz, e a deste aos teus irmãos. Criaste a religião do pão da paz, da paz que vem do céu.


Somos a Igreja da paz. Da paz partilhada, e do abraço e do pão. (bis)


Canto 3:

A ti, meu Deus, elevo meu coração, elevo as minhas mãos, meu olhar, minha voz. A ti, meu Deus, eu quero oferecer meus passos e meu viver, meu caminhos, meu sofrer.


A tua ternura, Senhor, vem me abraçar. E a tua bondade infinita me perdoar. Vou ser o teu seguidor e te dar o meu coração. Eu quero sentir o calor de tuas mãos.


A ti, meu Deus, que és bom e que tens amor ao pobre, ao sofredor, vou servir e esperar. Em ti, Senhor,

humildes se alegrarão, cantando a nossa canção de esperança e de paz.


Padre: Orai, irmãos e irmãs, para que o meu e vosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso.

Receba ó Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja!


12 Oração sobre as ofertas

Senhor, olhai com benevolência para o sacrifício que apresentamos, a fim de que participemos com amor do mistério da paixão do vosso Filho. Que vive e reina pelos séculos dos séculos.

Amém!


13 Prefácio


Padre: O Senhor esteja convosco.

Todos: Ele está no meio de nós.


Padre: Corações ao alto!

Todos: O nosso coração está em Deus.


Padre: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Todos: É nosso dever e nossa salvação.


Prefácio à escolha do presidente da celebração


14 Santo (Cantado ou rezado)


Padre: Na verdade, ó Pai, vós sois Santo, fonte de toda santidade. Santificai, pois, estes dons, derramando sobre eles o vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo e † o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Todos: Enviai o vosso Espírito Santo!


Padre: Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção de ação de graças, partiu e o deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.

Do mesmo modo, no fim da Ceia, ele tomou o cálice em suas mãos e, dando graças novamente, o entregou a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Padre: Mistério da fé!

Ass.: Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!


Ou

Padre: Mistério da fé e do amor!

Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda!


Ou

Padre: Mistério da fé para a salvação do mundo!

Salvador do mundo, salvai-nos, vós que nos libertastes pela cruz e ressurreição.

Padre: Celebrando, pois, o memorial da morte e ressurreição do vosso Filho, nós vos oferecemos, ó Pai, o Pão da vida e o Cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir. Aceitai, ó Senhor, a nossa oferta!

Padre: Suplicantes, vos pedimos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.

Todos: O Espírito nos una num só corpo!

Padre: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro; que ela cresça na caridade, em comunhão com o Papa Francisco, com o nosso Administrador Apostólico Dom Vitor, os bispos do mundo inteiro, os presbíteros, os diáconos e todos os ministros do vosso povo.

Todos: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!

Padre: Lembrai-vos também, na vossa misericórdia, dos nossos irmãos e irmãs que adormeceram na esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida; acolhei-os junto a vós na luz da vossa face.

Todos: Concedei-lhes, ó Senhor, a luz eterna!

Padre: Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, São José, seu esposo, os Apóstolos e todos os Santos que neste mundo viveram na vossa amizade, a fim de vos louvarmos e glorificarmos, por Jesus Cristo, vosso Filho.

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai Todo-Poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, por todos os séculos dos séculos. Todos: Amém.


15 RITO DA COMUNHÃO


Padre: O banquete da Eucaristia é sinal de reconciliação e vínculo de união fraterna. Unidos como irmãos e irmãs, rezemos, juntos, como o Senhor nos ensinou.

PAI-NOSSO (Rezado)

Padre: Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto aguardamos a feliz esperança, e a vinda do nosso Salvador, Jesus Cristo.

Todos: Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Padre: Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos Apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo!

Todos: Amém!

Padre: A paz do Senhor esteja sempre convosco.


Todos: O amor de Cristo nos uniu.


16 Cordeiro


Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo,

Tende piedade de nós! (2x)

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo Dai-nos a Paz!


Padre: Felizes os convidados para o banquete nupcial do Cordeiro. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.


Todos: Senhor, eu não sou digno(a) de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo(a).


17 Canto da Comunhão


Canto 1: Tu és minha vida, outro Deus não há. Tu és minha estrada, a minha verdade. Em Tua palavra eu caminharei, enquanto eu viver e até quando Tu quiseres. Já não sentirei temor, pois estás aqui. Tu estás no meio de nós.


Creio em Ti, Senhor, vindo de Maria. Filho eterno e santo, homem como nós. Tu morreste por amor, vivo estás em nós. Unidade Trina com o Espírito e o Pai. E um dia, eu bem sei, Tu retornarás e abrirás o Reino do Céu.


Tu és minha força, outro Deus não há. Tu és minha paz, minha liberdade. Nada nesta vida nos separará. Em Tuas mãos seguras, minha vida guardarás. Eu não temerei o mal, Tu me livrarás e no Teu perdão viverei.


Ó, Senhor da vida, creio sempre em Ti. Filho Salvador, eu espero em Ti. Santo Espírito de amor, desce sobre nós. Tu, de mil caminhos, nos conduzes a uma fé. E por mil estradas


Canto 2:

Eis aqui a fonte do viver. O pão e o vinho no altar sustenta a humanidade. E em procissão vou receber. O Cristo vivo a se doar para a eternidade.


Todos têm o seu lugar, nesta mesa singular de fraternidade e vida. Eis a tua vitória, vai além da história. Amor tão grande assim.


Eis o meu corpo partido por ti, fazei isto em memória de mim. Eis o meu sangue derramado na cruz. Venham todos a mim: eu sou Jesus! (bis)

Canto 3:

Procuro abrigo nos corações. De porta em porta desejo entrar. Se alguém me acolhe com gratidão, faremos juntos a refeição. Se alguém me acolhe com gratidão, faremos juntos a refeição.


Eu nasci pra caminhar assim. Dia e noite vou até o fim. O meu rosto forte o sol queimou. Meu cabelo o orvalho já molhou. Eu cumpro a ordem do meu coração.


Vou batendo até alguém abrir. Não descanso, o amor me faz seguir. É feliz quem ouve a minha voz. E abre a porta, entro bem veloz. Eu cumpro a ordem do meu coração.


Junto à mesa vou sentar depois. E faremos refeição nós dois. Sentirás seu coração arder. E esta chama eu tenho que acender. Eu cumpro a ordem do meu coração.


Aqui dentro o amor nos entretém. E lá fora o dia eterno vem. Finalmente nós seremos um e teremos tudo em comum. Eu cumpro a ordem do meu coração


19 Alma de Cristo

Alma de Cristo, santificai-me.

Corpo de Cristo, salvai-me.

Sangue de Cristo, inebriai-me.

Água do lado de Cristo, lavai-me

Paixão de Cristo, confortai-me.

Ó bom Jesus, ouvi-me.

Dentro das Vossas chagas, escondei-me.

Não permitais que eu me separe de Vós.

Do inimigo maligno defendei-me.

Na hora da minha morte, chamai-me.

Mandai-me ir para Vós,

Para que Vos louve com os Vossos Santos

Pelos séculos dos séculos. Amém.


19 Oração depois da comunhão

Padre: Oremos (Pausa). Fortalecidos por este alimento sagrado nós vos damos graças, Senhor, e imploramos vossa clemência para que, pelo dom do Espírito Santo, perdure a graça da santidade naqueles que receberam a força do alto. Por Cristo, nosso Senhor.

Amém


20 Avisos da comunidade


21 BENÇÃO FINAL


Padre: O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.


Padre: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.

Amém.

Padre: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe.

Amém.



22 Canto final

Canto 1: Quem é esta que avança como aurora. Temível como exército em ordem de batalha. Brilhante como o Sol e como a Lua. Mostrando o caminho aos filhos seus.

Ah, ah, ah, minha alma glorifica ao Senhor. Meu espírito exulta em Deus, meu Salvador.


Canto 2:

Chuva de graça, pedimos a Ti. Chuva de graça, derrama em nós. Chuva de graça, neste lugar, derrama.

Há uma chuva de graça aqui. Está chovendo sobre todos nós. E quem mais se entregar, mais se molhará.

Há uma semente pra germinar. E muitos frutos a se produzir. Na terra do coração, derrama tua graça.

Comments


bottom of page