Atraídos ao protagonismo, libertos da inércia (Carta aos jovens)


Caros Jovens e demais membros da Família Auxilia,

Salve Maria!

É com o grande desejo de avançar na evangelização da juventude que escrevo esta carta dedicada a você. Talvez você seja um jovem engajado em nossas missões, um auxipai, auxipadre, colaborador, ou até mesmo um internauta atraído pela chama viva do nosso Carisma. A você, o meu abraço e desejo de conversar particularmente tudo o que aqui expresso.

Certa vez Pe. Ángel Artime, SDB, Reitor-Mor da Congregação Salesiana, falava a todos aqueles que a exemplo de São João Bosco desejam ofertar suas vidas a Deus por amor aos jovens: "São os jovens que nos salvarão, porque nos farão sair da nossa rotina, dos nossos medos, das nossas inércias". Tal afirmação penetrou de forma fulminante em meu coração: era desconstruído o velho para que a verdadeira vocação a favor dos jovens pudesse germinar.

Podemos nos questionar: quem são os jovens? Quais poderes eles detém? Quem somos nós? Ora, os jovens representam a dinamicidade do mundo. São os Jovens com suas ideias e sede infinita de felicidade que constroem a todo instante uma nova realidade. Por serem protagonistas, mechem com o comodismo das nossas vidas e empurra-nos para tocarmos nas dores da humanidade. Nós? Poderíamos nos definir de várias maneiras, exceto meros telespectadores do contexto juvenil, afinal, o chamado de Deus para nós nos inquieta para sairmos do nosso mundinho e irmos de encontro aos jovens, nosso refúgio e lugar privilegiado de encontro com o Ressuscitado.

Nossa rotina

Vivemos mergulhados no barulho, na velocidade e no descartável. Tudo muda a todo instante, nada parece permanecer, e a cada momento sentimo-nos mais vazios. Ancorar o coração na agitação faz com que o homem esqueça do seu chamado. Por isso, quero diferenciar a partir de agora rotina de monotonia. A monotonia é a repetitividade que faz do homem um fantoche, onde o lema é produzir, produzir e produzir, sem que este possa desfrutar em plenitude o seu chamado. Rotina (que antes era visto como monótono), assume agora um novo sentido: será o nosso cotidiano em meio aos jovens, servindo-lhes na escuta, no afago, na instrução.

Nossos medos

Somos medrosos por termos depositado nossas esperanças e sentido do nosso existir em coisas frágeis e passageiras. Inclinamos nossos ouvidos para o barulho, e deixamos de contemplar a ação de Deus plantando em nós a felicidade. Lançamos o olhar para o brilho da luzes e não voltamos nossa oração para a descoberta da realidade interior. Falamos, falamos, falamos e já não escutamos o que a humanidade quer de nós, pobres servos na vinha do Senhor. Todo nosso medo oriundo dos nossos desafios, limitações e pecados será extinto quando deixarmo-nos despertar pela alegria do Ressuscitado que se concretiza no resplandecer do sorriso juvenil. Sim, nas expressões juvenis podemos contemplar a verdade a respeito do Ressuscitado. O Ressuscitado é alegre, protagonista, autêntico, revolucionário e amor de nossas vidas.

Nossas inércias

Quanto nos limitamos em amar! O tempo nos concedido não deve ser perdido, mas sim utilizado para experimentar das virtudes com os outros. Passamos uma "eternidade" na conta do Netflix, vasculhando redes sociais, planejando... e não temos a ousadia em sair do sofá, das entranhas do nosso quarto e agir! Precisamos sair das nossas inércias físicas e espirituais e nos lançarmos de encontro ao apelo dos jovens. Avante!


Por fim, finalizo este meu pedido com uma imagem que muito fala do protagonismo juvenil. Aquele que deseja tudo ofertar em favor dos jovens, deve gastar tempo, nada reter, desprender-se dos medos e ir de encontro ao outro sem medo de tocá-lo. Não nos é necessário grandes feitos, basta-nos no cotidiano exercer o nosso ofício como ato de amor que simplesmente ama, evangeliza, toca o outro.

Que nossos jovens jamais deixem de sonhar e busquem com suas energias transformar vidas, protagonizando na Igreja e na Sociedade. Assim se constrói um mundo melhor.

Conto contigo! Reze por mim e todos os consagrados do Movimento Auxilia.

Com afeto,

GC Bruno Lucena, FSVA

Secretário Geral do Movimento Auxilia

Na foto, João Luz (Auxilia Matriz) e Guilherme Menezes, ambos acadêmicos de Medicina da Universidade Federal de Sergipe.

#Juventude #Carta #Rotina #Medo #Inércias #ProtagonismoJuvenil

Movimento dos Filhos da Santíssima Virgem Auxiliadora

Av. São João Batista  S/N  - Conj. Castelo Branco - Aracaju/SE 

+55 (79) 3021-6960

Todos direitos reservados                Movimento Auxilia - 2020